Francisco Ferro, painter at zet gallery

Francisco Ferro

Amadora, Portugal

Painting  |  18 Followers
Individual exhibitions

Desenho e Pintura

Núcleo Cultural da Câmara Municipal de Sines
1984

Desenho e Pintura

Galeria Codilivro - Lisboa
1985

Desenhos

Galeria Codilivro - Lisboa
1987

Desenhos

Centro Cultural Emmerico Nunes - Sines
1988

Paisagens, Fragmentos

GRAVURA - Cooperativa de Gravadores Portugueses, Lisboa
1995
(www.franciscoferro.com) Texto de: Fernando António Baptista Pereira Ferreira - Maio 1995 | (http://www.franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Paisagens.-Fragmentos.pdf

Silêncios

Galeria d'Arte Iosephus - Lisboa
1998
(www.franciscoferro.com) | Texto de: António Ferreira - Agosto 1998 | http://franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Silencios.pdf

Arqueologias do Ser

Galeria de Arte Fundação Marquês de Pombal - Linda-a-Velha
2002
Texto de: Hugo Ferrão - Agosto 2002 | (www.franciscoferro.com) | http://franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Arqueologias-do-Ser.pdf “Aparições de corpos femininos, sensuais, feitos da carne do desejo são contraponto à aparente solidão que se desprende das telas, neles adivinham-se a festividade e a celebração dos dias, o discernimento das coisas maiores, e intuímos esse desejo das transparências, nas velaturas, nas tintas aquosas que escorrem pela tela e nos dizem que em cada gesto, em cada momento, o pintor torna visível a matéria do sonho .”

Sentimento em Diferido

Galeria Ceut'Arte - Lisboa
2003
(www.franciscoferro.com)Texto de: Edgardo Xavier - A.I.C.A. Portugal - 2003 http://franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Sentimento-em-Diferido.pdf

Sob o Signo do Não

Galeria Ceut'Arte
2005
(www.franciscoferro.com) | Texto de: António M. Ferro - 2005 | http://franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Sob-o-Signo-do-Nao.pdf

"Caminhar é Preciso"

Galeria umnome - arte contemporânea, Caldas da Rainha
2006
(www.franciscoferro) | Texto de: António M. Ferro - 2005 | http://franciscoferro.com/files/TEXTO-EM-CATALOGO---Caminhar-e-preciso.pdf | O motivo da vida como viagem é agora o tema do conjunto de telas expostas por Francisco Ferro – viagem onde todas as possibilidades podem ser inscritas/escritas no branco, cor que é simultaneamente vazio e plenitude, princípio e fim, negação e afirmação; viagem que é caminhada solidária; viagem que não é uma mera idealidade vazia pois parece demandar-se algo de concreto e objectivo. Se em anterior exposição – Sob o Signo do Não – Francisco Ferro mostrava um universo que poderia ser interpretado de uma perspectiva negativa, pessimista – confirmando assim em certa medida o próprio título – agora, ao contrário, aqui, vislumbra-se um rasgo de esperança no horizonte branco e a expectativa de uma futura alegria.

Obra Gravada

Galeria d’Arte Caminhense, Caminha
2006
Gravura

Obra Gravada

Biblioteca Escolar Manuel Alegre, Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Marvila, Lisboa.
2009
Gravura.

Erogamias em Fundo Branco

Galeria Espaço Artever, Venda Nova, Amadora
2012
Erogamias em fundo branco é o título da exposição de pintura de Francisco Ferro que a Galeria Espaço Artever, Amadora, inaugura no próximo dia 6 de Outubro. (...) Nesta mostra, os motivos da feminilidade, do erotismo, da solidão e da passividade casam-se estreitamente e expõem ao olhar do espetador o direito à realização da multiplicidade dos afetos e o direito do artista a representá-los na tela. Fraturando, mostrando e escondendo o corpo feminino, insistindo na dialética da solidão e da solidariedade do desejo, pisando a fronteira da representação da legalidade dos afetos – o autor faz emergir do fundo branco dos vários objetos-arte em exibição uma pequena-grande história do desejo feminino cercado, silenciado e ocultado no tempo, não obstante a sua eterna latência e a sua presença velada e envergonhada como consequência do peso do preconceito e das morais triunfantes. António M. Ferro

Sono, Sonho e Desejo

Centro Cultural Emmerico Nunes, Sines/Pátria Interiores, Lisboa
2013
A exposição de pintura que o Centro Cultural Emmerico Nunes inaugura no próximo dia nove de março, envolve três temas que são enunciados no título proposto: O Sono, o Sonho e o Desejo. Esta mostra pictórica insere-se na já rica produção do Artista manifesta nas múltiplas exposições que vem realizando desde 1984. Depois de Erogamias em fundo branco (2012) o autor insere agora na temática do desejo cercado, policiado, aí abordada, no âmbito duma reflexão sobre a feminidade, o erotismo e a solidão, dois novos temas: o Sono e o Sonho. Ao estabelecer uma estreita ligação entre eles, aliás explorada em outros discursos narrativos como os da literatura ou da psicanálise, é o próprio conjunto que se complexifica, ganhando na sua totalidade a forma de uma fala articulada e consequente e ao mesmo tempo de um texto estreitamente tecido. António M. Ferro

Paisagem Sem Ti

Galeria Municipal de Ourém
2014
As telas de Francisco Ferro, que constituem a exposição Paisagem sem ti, põem, na nossa perspetiva, a questão da relação figura-paisagem duma forma muito particular e dinâmica, por força da fusão e difusão do tema na paisagem: aquele, expressão da tendência gregária do humano; esta, depurada e reduzida ao mínimo, ao simples jogo do branco e do azul. Esta abordagem da relação do tema e da paisagem implica, dada a composição dos quadros, um convite e uma exigência de movimento por parte do espetador, que acresce à atividade de leitura que qualquer texto estético sempre implica – impõe que o espetador caminhe em direção à tela, pois só assim é possível entrar nela, isto é, apreendê-la e compreendê-la, na aceção de achar-lhe um sentido, resultante do ato criativo de ver. E não chega olhar estes quadros - para vê-los, é preciso viajar. António M. Ferro

“Peregrinaçam”, Galeria Bessa Artes – arte contemporânea, Lisboa

Galeria Bessa Artes – arte contemporânea, Lisboa
2016
Ensaia-se nesta exposição de Francisco Ferro conjugar cor e palavra, tendo como pretexto esse livro ímpar da literatura - mas mais do que isso da cultura portuguesa – que é a Peregrinação de Fernão Mendes Pinto, o que passa desde logo pela presença obsidiante do azul, no qual se inscreve a fatalidade de ser português, e do branco onde tudo se pode escrever e inscrever rasgando a tela ou o papel com a quilha da vela do nosso descontentamento-contente e sempre saudoso, e por tal sempre tão contrário. Não se procura aqui ilustrar o texto mas apenas recolher e registar impressões coloridas, que ao mesmo tempo aspiram a poéticas - exemplo disso é a interseção entre os quadros expostos e o catálogo com o conjunto de poemas inclusos - provocadas pela leitura da obra, de mistura com alusões à narrativa mitológica e outros intertextos. António M. Ferro
Collective exhibitions

Exposições Colectivas

www.franciscoferro.com
2016
Participou em mais de cem mostras colectivas: http://franciscoferro.com/files/FRANCISCO-FERRO---Curriculo-Completo2.pdf
Essays, articles, publications and other references

Comentários | Comments

(www.franciscoferro.com) | http://franciscoferro.com/files/FRANCISCO-FERRO-.-Comentarios---Comments.pdf
Vários
2005

International Index of Art Printmakers

International Index of Art Printmakers em CD - ROM, 1997
International Print Triennial Society, Cracow, Poland
1997

cit in "Artes Plásticas Portugal, o Artista, seu Mercado", págs., 497/498.

"Artes Plásticas Portugal, o Artista, seu Mercado"
Narciso Martins, Adrian Editora, Porto 1993
1993

Cit. in Dicionário de Pintores e Escultores Portugueses, pág. 299.

Dicionário de Pintores e Escultores Portugueses, de Fernando de Pamplona, Civilização editora, Vol. II. 2ª Edição (actualizada), Barcelos 1987
Fernando de Pamplona
1987
Awards

Prémio Manuel Filipe

4ª Exposição Nacional de Pequeno Formato da Viragem, Galeria Viragem, Cascais, 1989
30/06/1989

2º Prémio ex aequo

2º Prémio ex aequo – Concurso para Jovens Artistas - Temática Religiosa - Santuário de Fátima – 1990
15/04/1990

Menção Honrosa

Menção Honrosa – 3ª Exposição Nacional de Pequeno Formato da Viragem, Galeria Viragem, Cascais – 1989
15/07/1989

Prémio Caixa Geral de Depósitos

1.º Prémio de Desenho (Prémio Caixa Geral de Depósitos) – IV Salão da Primavera, Galeria de Arte do Casino Estoril – 1989.
22/04/1989